Centros eleitorais abrem para referendo na Venezuela

Caracas, 15 fev (EFE).- A maioria dos centros eleitorais da Venezuela abriu hoje suas portas pouco depois das 6h (7h30 de Brasília) para a aprovação ou rejeição da emenda constitucional que permitiria a sucessiva reeleição de cargos públicos.

EFE |

Embora os atrasos sejam frequentes na abertura dos centros de votação, a imprensa local indica que um grande número deles se encontra em processo de habilitação, e alguns já receberam os primeiros eleitores.

Hoje, cerca de 17 milhões de venezuelanos poderão aprovar ou rejeitar um projeto de emenda que permitiria aos cargos públicos de escolha popular se apresentar à reeleição quantas vezes quiserem.

Em várias localidades de Caracas, havia pequenas filas nas entradas dos locais de votação de pessoas que seguiram o conselho das autoridades de votar cedo, para evitar depois longas esperas.

Assim como em consultas eleitorais anteriores, por volta das 3h (4h30 de Brasília), os simpatizantes do presidente Hugo Chávez lançaram fogos e percorreram áreas populares em veículos com equipamentos de som para que seus partidários acordassem e fossem votar.

As autoridades do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) calcularam que a participação pode chegar a 70%, por isso decidiram ampliar em duas horas o tempo de votação e fixaram o fechamento dos centros para as 18h (19h30 de Brasília).

Imagens transmitidas por canais de televisão mostram eleitores, tanto em áreas populares quanto nas de classe média, em um ambiente de festa.

O CNE habilitou 11,297 mil centros eleitorais com 34,662 mil mesas de votação.

A presença das forças de segurança era ostensiva em todos os centros. É proibido fazer propaganda de última hora perto dos centros de votação, assim como exibir sinais que possam ser relacionados a alguma das opções em disputa e utilizar câmeras dos telefones celulares dentro da área de votação.

Também é proibido divulgar projeções, pesquisas de boca-de-urna ou resultados antes que o CNE emita o primeiro Diário Oficial, algo que costuma ocorrer em cerca de duas ou três horas depois do fechamento dos centros de votação.

Tanto o CNE quanto o Governo e instituições como a Igreja Católica pediram aos venezuelanos que reconheçam o resultado do referendo e o aceitem com espírito democrático. EFE rr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG