Centros de votação abrem para eleições gerais no Panamá

Panamá, 3 mai (EFE).- As eleições gerais no Panamá começaram hoje com a abertura dos centros de votação em todo o país às 7h local (9h de Brasília).

EFE |

Nestas eleições, 2.211.261 cidadãos com mais de 18 anos estão convocados às urnas para escolher o presidente, o vice-presidente, 71 deputados à Assembleia Legislativa, 75 prefeitos e 20 membros do Parlamento Centro-Americano (Parlacen) para o período 2009-2014.

As 5.613 mesas de votação, distribuídas em 2.832 colégios eleitorais em todo o país - que tem 3,3 milhões de habitantes -, fecharão às 16h (18h de Brasília).

Gerardo Solís, um dos três magistrados do Tribunal Eleitoral (TE), disse à Agência Efe que o eleitorado panamenho "é altamente politizado" e que, tradicionalmente, a participação nas consultas populares supera 70%.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) enviou ao Panamá 53 observadores de 13 países da América e da Europa, que foram para diferentes regiões do país.

O candidato favorito à Presidência, segundo todas as pesquisas, é o empresário Ricardo Martinelli, fundador e líder do partido Mudança Democrática (CD).

Martinelli reuniu na Aliança pela Mudança (AD) sob sua candidatura presidencial os tradicionais Partido Panameñista (PPa), Partido Molirena e a União Patriótica (UP).

Em segundo lugar, aparece a candidata do Partido Revolucionário Democrático (PRD), a ex-ministra Balbina Herrera, que também é apoiada pelo Partido Popular (PP) e pelo Partido Liberal (PL).

Guillermo Endara, advogado de 72 anos, ex-presidente do Panamá de 1989 a 1994, aparece em terceiro, com intenções de voto - segundo as enquetes - de cerca de 4% à candidatura à frente da Vanguarda Moral da Pátria (VMP). EFE rsm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG