Central de Fukushima foi golpeada por ondas de 15 metros

As primeiras estimativas eram de onde de 5,7 metros

EFE |

A usina nuclear de Fukushima foi golpeada no dia 11 de março por um tsunami com ondas de até 15 metros, muito acima das primeiras estimativas, segundo os novos cálculos da Tokyo Electric Power Company (Tepco), publicados neste domingo na imprensa japonesa.

O jornal "Yomiuri Shimbun" mostra o fotograma de um vídeo feito por um funcionário da central de Fukushima Daiichi no qual se aprecia o momento em que as ondas bateram nas instalações, nas margens do Oceano Pacífico.

Ao golpear os diques e as rochas a água se elevou até 20 metros e em seu avanço rumo ao interior inundou a maior parte do território da usina e afetou especialmente os prédios de turbinas, os mais próximos ao mar.

A Tepco revisou para cima a primeira estimativa de ondas de 5,7 metros baseando-se nas marcas deixadas pela água, que revelaram o poder do devastador tsunami que se seguiu após o terremoto de 9 graus.

Os seis reatores da central foram inundados com até cinco metros de água e a ondas provocaram a interrupção da eletricidade dos sistemas de refrigeração, assim como inutilizaram os geradores de energia de emergência.

Hoje, os trabalhos para estabilizar a central atrasaram devido às dificuldades para instalar as mangueiras que devem drenar as 50 mil toneladas de água altamente radioativa dos prédios de turbinas, que dificultam os trabalhos de refrigeração dos reatores.

O ministro da Indústria japonês, Banri Kaieda, visitou a usina de Fukushima e encorajou os operários a continuar com seu trabalho, ao mesmo tempo em que reconheceu que a situação ainda não está sob controle.

    Leia tudo sobre: JAPÃONUCLEAR

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG