BELGRADO - Cerca de 300 pessoas se reuniram hoje no centro de Belgrado para protestar contra a detenção, há dois dias, de Radovan Karadzic, ex-líder político servo-bósnio acusado de crimes de guerra.

A manifestação, a terceira desse tipo que acontece desde segunda-feira, foi convocada por várias ONGs nacionalistas e terminou sem maiores incidentes.

Vigiados por grande aparato policial, os manifestantes gritaram palavras como "traição", "Sérvia", e os nomes de Karadzic, Ratko Mladic, Vojislav Seselj e outros supostos criminosos de guerra sérvios.


Manifestantes protestam contra prisão de Karadzic / Reuters

Alguns dos manifestantes levavam bandeiras do Partido Radical Sérvio (SRS) e do movimento ultranacionalista Obraz, assim como camisetas com a imagem de Karadzic.

Os manifestantes empreenderam também uma passeata pelas ruas do centro da capital.

Radovan Karadzic foi detido na segunda-feira à noite em Belgrado pelos serviços secretos sérvios depois de ter permanecido foragido por 13 anos, desde que em 1995 foi acusado de genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra.

Durante esse período conseguiu escapar das autoridades utilizando uma identidade falsa . Karadzic havia deixado a barba crescer e trabalhava como terapeuta de medicina alternativa numa clínca particular da capital sériva.


Imagem mostra Karadzic barbudo para não ser reconhecido

O advogado Svetozar Vujacic anunciou que na próxima sexta-feira, último dia do prazo previsto pela lei, apresentará um recurso contra a transferência de Karadzic, para atrasar o máximo possível sua entrega ao TPI.

Depois de apresentado o recurso, os juízes do tribunal de Belgrado encarregado de julgar os crimes de guerra terão três dias para se pronunciar.

Quem é Radovan Karadzic?

O ex-líder sérvio bósnio Radovan Karadzic, considerado um dos homens mais procurados do mundo, é acusado de liderar o massacre de milhares de muçulmanos bósnios e de croatas durante a Guerra da Bósnia (1992-1995) e foi indiciado duas vezes pelo Tribunal Criminal Internacional para a Ex-Iugoslávia.

Karadzic responde a 11 acusações , entre elas genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Ele é acusado de ter responsabilidade pela morte de cerca de 12 mil civis durante o cerco de Sarajevo e de ter organizado o massacre de até 8 mil bósnios na cidade de Srebrenica. Esse foi um dos mais sangrentos episódios da Guerra da Bósnia.

Além disso, Karadzic também teria deportado civis por causa de suas identidades étnicas e religiosas e é acusado de destruir casas, estabelecimentos comerciais e locais sagrados dos bósnios e de ter usado soldados da força de paz da ONU como escudos humanos durante o conflito.

Leia também:

Leia mais sobre Radovan Karadzic

Com AFP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.