Mais de 470 prisioneiros - maior parte integrante de milícia - usaram túnel para fugir de presídio em Kandahar

Mais de 470 prisioneiros conseguiram escapar da principal prisão da cidade de Kandahar, a segunda maior cidade do Afeganistão. Segundo autoridades locais, muitos dos que deixaram o presídio de segurança máxima de Sarposa eram militantes da milícia Taleban.

Zabiullah Mujhahid, um porta-voz do Taleban, afirmou que ativistas da milícia cavaram um túnel de 320 metros ao longo de cinco meses e que o túnel finalmente alcançou as celas da prisão no domingo à noite.

Policial observa entrada do túnel na prisão de Kandahar, no Afeganistão
AP
Policial observa entrada do túnel na prisão de Kandahar, no Afeganistão

Mujhadid disse que cerca de cem dos que escaparam eram comandantes da milícia e que a maior parte dos demais eram combatentes do grupo militante. Um dos ativistas que conseguiu fugir contou que levou meia hora para atravessar o túnel de 320 metros.

A fuga em massa ocorreu ao longo do domingo à noite e havia veículos esperando pelos prisioneiros do lado de fora.

De acordo com o representante do Taleban, os detidos foram conduzidos ao túnel por três prisioneiros que estavam detidos na prisão e que sabiam do plano. O túnel permitiu que eles evitassem passar pelos vários postos de controle em torno da prisão.

A última fuga em massa da prisão de segurança máxima Sarposa, com capacidade para 1200 detentos, ocorreu em 2008, quando militantes do Taleban explodiram as grades da prisão, permitindo a fuga de 900 detentos. De acordo com autoridades do governo afegão, a prisão teve sua segurança reforçada após o ataque de 2008.

Com BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.