Centenas de sérvios bósnios rezam por Karadzic

PALE, Bósnia - Centenas de pessoas se reuniram neste sábado para rezar por Radovan Karadzic em toda a metade sérvia da Bósnia, realizando vigílias em igrejas ou marchando em protesto contra a prisão do ex-líder sob acusações de crimes de guerra.

Reuters |

O líder dos sérvios bósnios na Guerra que durou de 1992 a 1995 foi acusado de genocídio pelo tribunal da Organização das Nações Unidas (ONU) em Haia. Ele foi preso na Sérvia na semana passada, após 11 anos como fugitivo, e agora espera a extradição, que deve ocorrer na próxima semana.

Os apoiadores de Karadzic, a maioria com idade já avançada, entraram em silêncio em igrejas, acenderam velas e rezaram para que o ex-líder tenha força no tribunal. Outros seguraram fotos dele e faixas com os dizeres: 'Estamos com você'.

'Estamos aqui para apoiá-lo, e mostrar quanta mágoa sentimos por causa dessa prisão', afirmou Miladin Ilic, de 69 anos, um sérvio étnico ex-residente de Sarajevo e que agora vive em Pale, uma das principais cidades na república sérvia autônoma.

'Nós, sérvios, sofremos por séculos, e esta prisão traz um grande choque e mais tristeza para o povo sérvio.'

Karadzic e seu comandante militar, Ratko Mladic, foram culpados por genocídio no cerco de 43 meses em Sarajevo e pelo massacre de 8 mil muçulmanos bósnios em Srebrenica, em 1995.

Mladic e outros suspeitos de crime de guerra ainda estão soltos.

A maioria dos sérvios bósnios vêem Karadzic e Mladic como defensores heróicos da nação sérvia e dizem que as acusações contra eles são falsas e embasadas em propaganda anti-Sérvia.

    Leia tudo sobre: bósnia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG