Dajabón (R.Dominicana), 5 jan (EFE).

- Cerca de 600 haitianos, em sua maioria imigrantes ilegais, ocuparam hoje uma igreja na fronteiriça província de Dajabón para reivindicar às autoridades locais sua permanência na República Dominicana, depois que viajaram ao Haiti para o Natal.

O jesuíta dominicano Regino Martínez, coordenador da ONG Solidariedade Fronteiriça, e que apóia a ocupação, disse à imprensa que os haitianos viajaram para o Haiti para se reencontrar com seus parentes durante o Natal.

Segundo ele, os imigrantes haitianos que ocupam a igreja trabalham na República Dominicana no setor agrícola e na construção.

Fontes ligadas à Imigração na zona norte e ao Corpo Especializado de Segurança Fronteiriça Terrestre (Cesfront) em Dajabón, disseram à imprensa que as autoridades dominicanas permitiram a entrada de 700 haitianos que tinham viajado em dezembro a seu país e que tinham autorização para regressar à República Dominicana.

No entanto, afirmaram que os 600 haitianos que ocupam o templo católico não têm documentos e que, por isso, devem ser repatriados.

EFE as/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.