Censo marinho revela que vida nos polos é mais rica do que o estimado

A vida marinha oculta nas profundidades dos mares ártico e antártico é muito mais rica do que haviam estimado previamente os cientistas, segundo resultados de um estudo divulgado no fórum de Chicago (Illinois, norte dos Estados Unidos).

AFP |

Um resultado surpreedente mostrou que 235 espécies são compartilhadas por ambos os mares, mesmo que estejam, literalmente, a um mundo de distância, de acordo com o novo Censo da Vida Marinha.

Esta rica fauna marinha compartilhada representou outra surpresa dadas as difíceis condições de vida e os 11.000 Km que separam os polos opostos da Terra.

As espécies compartilhadas incluem baleias cinzentas, vermes, pássaros e crustáceos, de acordo com o estudo divulgado domingo.

"Os mares polares, longe de serem desertos biológicos, estão cheios de uma admirável quantidade e variedade de vida", disse Ian Pointer, chefe do comitê diretor do censo científico.

O censo havia identificado até agora 7.500 espécies marinas na Antártida e 5.500 no Ártico, com dados de mais de um milhão de localizações.

Estima-se que a fauna marinha mundial compreenda de 230.000 a 240.000 espécies.

O censo começou em 2000 e os resultados finais deverão ser publicados em outubro de 2010.

js/mdl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG