Censo biométrico da Bolívia chega também aos indígenas da Amazônia

San Miguel de Bala (Bolívia), 19 set (EFE).- O moderno registro de eleitores elaborado às pressas na Bolívia para as eleições do dia 6 de dezembro chegou também às comunidades indígenas da Amazônia, através de unidades móveis de recenseamento para digitalizar os dados de seus habitantes.

EFE |

É o caso de San Miguel de Bala, uma comunidade a mais de 460 quilômetros a nordeste de La Paz, onde moram 45 famílias da etnia Tacana e à qual só se pode chegar pelo rio Beni, mediante embarcações ou botes de madeira com motor.

A tranquila e turística comunidade tacana recebeu hoje a visita de uma delegação da Corte Nacional Eleitoral (CNE) e de jornalistas para verificar o desenvolvimento do recenseamento nesta região.

Com um computador, um scanner, uma impressora e uma máquina fotográfica instalados em uma mesa sob árvores e a temperaturas de mais de 30 graus e altíssima umidade, os operários da CNE recensearam 89 pessoas desta comunidade, muito acima das 58 que tinham previstas.

A dois meses e meio das eleições gerais, o organismo eleitoral assegura ter superado 90% de registro biométrico de eleitores e de estar quase atingindo a meta do censo de pelo menos 3,5 milhões de eleitores.

O censo biométrico e o voto dos emigrantes são as novidades do pleito geral, no qual concorrerão oito candidaturas, entre elas a do presidente Evo Morales, que tenta a reeleição. EFE sam/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG