Cemitério muçulmano da Primeira Guerra Mundial é profanado na Eslovênia

Zagreb, 12 nov (EFE).- Um cemitério de soldados muçulmanos que morreram durante a Primeira Guerra Mundial combatendo do lado do Império Austro-Húngaro foi profanado na Eslovênia com símbolos nacionalistas sérvios, informa hoje a imprensa local.

EFE |

O incidente ocorreu no cemitério de Log pod Mangart, no noroeste da Eslovênia, perto da fronteira com a Itália, justamente nesta terça-feira, no dia em que todo o mundo lembrou os 90 anos do fim da Primeira Guerra Mundial.

"Trata-se de um vandalismo de primeira ordem. Acho que o ocorrido é verdadeiramente descarado", disse o secretário da comunidade islâmica eslovena, Nevzet Poric.

A maioria dos soldados muçulmanos sepultados neste cemitério morreu em 1916 e foi enterrada conforme costumes islâmicos.

Na Eslovênia, vivem cerca de 50 mil muçulmanos, na grande maioria procedentes da Bósnia-Herzegovina, cuja população se converteu ao Islã durante o domínio do Império Otomano. EFE vb-jk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG