Celulares tumultuam coletiva de imprensa na Casa Branca

Washington, 13 mai (EFE).- O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, teve muito trabalho na coletiva de imprensa desta quarta-feira e protagonizou uma cena inusitada ao confiscar o celular de um dos jornalistas.

EFE |

O tema da coletiva era particularmente difícil. Gibbs tinha que responder sobre a mudança de atitude do Governo dos Estados Unidos, que decidiu se opor à divulgação de fotos de presos no exterior que sofreram com maus-tratos de militares americanos.

Em certo momento, tocou o telefone de John Gizzi, do site Human Events. Primeiro, Gibbs pediu que o aparelho fosse colocado no modo silencioso.

No entanto, poucos segundos depois, o celular voltou a tocar, deixando o porta-voz irado.

"Já chega, me dê o telefone", disse Gibbs, com a mão estendida.

Gizzi nem chegou a atender a ligação e entregou o aparelho, em cena que provocou risadas dos jornalistas presentes.

A entrevista seguia sem incidentes, aparentemente, até que meio minuto depois, tocou outro celular. Desta vez, era o do jornalista Bill Plante, da "CBS".

Gibbs foi até Plante e disse: "Você também?".

O repórter, entretanto, ignorou a mão estendida do porta-voz e atendeu a ligação.

"Gibbs quer tomar meu telefone, mas acho que isso não seja uma boa ideia", disse o jornalista, enquanto se levantava.

Mais tarde, Plante disse ao portal da "CBS" na internet que a chamada foi feita por uma fonte e não podia deixar de atender.

A coletiva continuou normalmente e, após sua conclusão, Gibbs devolveu o telefone confiscado.

"Tem um recado para você. Sua mãe ligou", disse. EFE mv/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG