CE volta a acusar Intel por concorrência desleal

Bruxelas, 17 jul (EFE).- A Comissão Européia (CE) apresentou hoje outra acusação contra a Intel, maior fabricante de chips do mundo, após ter encontrado novas provas de que abusou de sua posição dominante para excluir do mercado sua principal rival, a também americana AMD.

EFE |

Estas são as duas únicas empresas que fabricam os microprocessadores utilizados para computadores com o sistema Windows (CPU x86), mas a primeira domina o setor, com 80% do mercado.

A Comissão assegura que reforçou sua opinião preliminar de que a Intel infringiu as regras do Tratado europeu, motivo pelo qual apresentou uma primeira acusação em julho do ano passado.

Assim, segundo sua investigação, a Intel incorreu em até três tipos de conduta com a intenção de reforçar uma única estratégia anticompetitiva para excluir a AMD do mercado.

A CE denuncia a suposta concessão de "substanciosos descontos" a vários fabricantes de equipamentos originais com a condição de que comprassem dela todos ou a maioria de seus microprocessadores.

Bruxelas também acusa a Intel de "realizar pagamentos para induzir um fabricante original de equipamentos a atrasar ou cancelar" uma linha de produtos que incorporem uma unidade processadora fabricada pela AMD.

Agora, a companhia tem oito semanas para responder. Se as conclusões preliminares das acusações se confirmarem, a Comissão pode impor uma multa. EFE met/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG