Bruxelas, 16 out (EFE) - A Comissão Européia (CE) pediu hoje aos países da União Européia (UE) e aos eurodeputados que apóiem rapidamente sua proposta de destinar um bilhão de euros reservados à Política Agrícola Comum (PAC) a ajudas aos agricultores de nações pobres.

Em comunicado divulgado por ocasião do Dia Mundial da Alimentação, a CE ressaltou seu "compromisso" para contribuir para resolver a crise mundial atual e anunciou que destinará uma nova verba de 15 milhões de euros para assistência alimentícia no Chifre da África, uma das regiões "mais vulneráveis".

A Comissão destacou que é importante "apoiar a produção" nos Estados menos desenvolvidos e, por isso, pediu aos países do bloco e aos membros do Parlamento Europeu (PE) para agirem "com rapidez" para garantir a aprovação da proposta de transferir um bilhão de euros da PAC a agricultores pobres.

A proposta beneficiará "milhares de produtores em países em desenvolvimento, entre eles os mais pobres da África".

Segundo outras fontes, na tramitação desta proposta está havendo dificuldades pelos obstáculos colocados pela comissão de Orçamento da Eurocâmara e de alguns países como Irlanda ou Reino Unido.

Atualmente, o projeto está bloqueado porque a comissão do PE tem dúvidas sobre como a verba se refletirá no orçamento europeu.

A CE destacou que as Nações Unidas, o Banco Mundial e muitas ONGs apóiam a transferência de economias da agricultura européia a programas para ajudar os produtores de países pobres a comprar sementes ou adubos.

"O Dia Mundial da Alimentação é um momento para lembrar as pessoas que sobrevivem sem comida a cada dia; a fome se propaga pelo mundo como um câncer", segundo o comissário europeu para Desenvolvimento e Ajuda Humanitária, Louis Michel.

A ONG ActionAid lamentou que "os líderes da UE não cumpram suas promessas de ajuda", enquanto "uma criança morre de fome cada cinco segundos". EFE ms/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.