CE organiza conferência de doadores para Kosovo em 11 de julho

Bruxelas, 10 jun (EFE).- A Comissão Européia (CE, braço executivo da União Européia) organizará em 11 de julho uma conferência internacional de doadores para o Kosovo, com o objetivo de reforçar a estabilidade de uma das regiões mais pobres da Europa.

EFE |

O comissário europeu para Ampliação da Comunicação nos Bálcãs Ocidentais, Olli Rehn, pediu hoje uma "contribuição generosa ao desenvolvimento do Kosovo" aos Estados-membros da UE, grandes doadores, instituições financeiras e organizações internacionais, assim como agências das Nações Unidas.

A contribuição econômica que deverá ser feita pela UE para apoiar a criação institucional do Kosovo - que declarou a independência da Sérvia em fevereiro passado - dependerá das promessas de ajuda que surgirem deste evento.

Por enquanto, a CE calculou a assistência em um bilhão de euros até 2010, que incluem os 190 milhões de euros anuais necessários para a missão civil e policial européia que pretende substituir a das Nações Unidas.

No ano passado, a UE destinou "entre 150 e 200" milhões de euros à região albano-kosovar, segundo dados da Comissão Européia.

"A questão do Kosovo é profundamente européia. A UE está disposta a implementar todos os instrumentos dos quais dispõe para ajudar o Kosovo a tornar realidade sua perspectiva européia", declarou o comissário em comunicado.

Ele acrescentou que, "com a organização de uma conferência de doadores, a Comissão contribui em grande parte para o desenvolvimento sócio-econômico da região".

Entre as principais deficiências do Kosovo estão as infra-estruturas de comunicação, a educação de uma população extremamente jovem e o desenvolvimento das instituições para consolidar a democracia e o Estado de direito em uma sociedade multiétnica, de acordo com a CE.

Com um desemprego de 40% e um Produto Interno Bruto por habitante de 1.774 euros, segundo dados do Executivo da UE, o Kosovo é uma das regiões mais desfavorecidas da Europa.

Por outro lado, Rehn se reuniu hoje com o vice-primeiro-ministro sérvio para a Integração européia, Bozidar Djelic, que lhe apresentou um plano do futuro Governo para conseguir, até o final do ano, o status de candidato à entrada do país na UE, a liberalização de vistos, e o acesso a determinados fundos europeus.EFE met/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG