Bruxelas, 6 mai (EFE).- A Comissão Européia (CE, órgão executivo da União Européia) insistiu hoje em que mantém seu compromisso construtivo com Cuba, e avaliou como muito interessantes as decisões tomadas pelo presidente cubano, Raúl Castro, no sentido de uma lenta, pequena, mas progressiva liberalização.

Em entrevista coletiva antes da cúpula euro-latino-americana que acontecerá em Lima daqui a dez dias, a comissária de Relações Exteriores européia, Benita Ferrero-Waldner, disse que o Executivo da União Européia mantém seu "compromisso construtivo" com Cuba.

Prova dessa atitude é a viagem à ilha realizada há dois meses pelo comissário de Desenvolvimento e Ajuda Humanitária da União Européia (UE), Louis Michel, que hoje recebeu o apoio explícito da comissária.

Ferrero-Waldner não quis esclarecer se haverá conversas políticas bilaterais em Lima com as autoridades cubanas, entre outras razões, porque não sabe ainda, disse, quem irá representando Cuba.

No entanto, destacou que Michel "falou de uma ampla lista de temas, incluindo questões políticas e também de direitos humanos", que "sempre" estão em sua agenda e, "especialmente, com Cuba".

A comissária falou das "mudanças interessantes" que estão ocorrendo na política do regime cubano.

"Recebemos com satisfação, por exemplo, a decisão do Governo cubano de libertar sete presos políticos por razões humanitárias.

Tínhamos pedido isso durante muito tempo, e finalmente o fizeram", acrescentou. EFE jms/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.