Bruxelas, 17 abr (EFE).- A Comissão Européia (CE, órgão executivo da União Européia) voltou a pedir hoje a divulgação imediata do resultado das eleições presidenciais do Zimbábue e disse uma maior demora nesse processo é inaceitável.

O porta-voz do Comissariado de Desenvolvimento e Ajuda Humanitária da União Européia (UE), John Clancy, afirmou em entrevista coletiva que, se novos atrasos acontecerem, estes serão considerados como "um freio ao processo democrático".

"A divulgação dos resultados é necessária e é agora", insistiu o porta-voz, que lembrou que sua divulgação "é de interesse dos cidadãos que querem democracia e melhora nas condições de vida".

A CE também reconheceu a preocupação existente na comunidade internacional pela ausência de dados oficiais sobre o pleito, realizado em 29 de março.

A Comissão Eleitoral do Zimbábue - cujos membros são nomeados pelo presidente do país, Robert Mugabe, no poder desde 1980 - mantém em reserva os resultados das eleições presidenciais, após a divulgação do resultado do pleito parlamentar.

Em 14 de abril, um tribunal zimbabuano negou a possibilidade de forçar a Comissão Eleitoral a divulgar imediatamente a informação, como tinha solicitado o principal partido da oposição. EFE mvs/wr/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.