CE defende política migratória comum em aniversário do Congresso europeu

Haia, 24 mai (EFE).- O presidente da Comissão Européia (CE, órgão executivo da União Européia), José Manuel Durão Barroso, reiterou hoje em Haia a necessidade de aplicar uma política migratória comum, e destacou os desafios que a UE enfrenta atualmente, especialmente em questões de mudança climática.

EFE |

"Não é racional que haja diferentes políticas nacionais quando existe um espaço comum", disse Barroso durante uma entrevista coletiva no marco das comemorações do 60º aniversário da primeira reunião do Congresso da Europa, que em 1948 lançou a idéia da formação de Estados Unidos da Europa.

Durante a abertura do fórum, Barroso pediu "confiança no futuro da Europa", ao destacar que o continente enfrenta "desafios globais", entre os quais destacou a mudança climática.

"A Europa não é somente para a Europa, mas também para o resto do mundo; temos desafios globais e precisamos de respostas globais", realçou Barroso em seu discurso perante uma audiência de 500 delegados de 40 países.

Por sua parte, o primeiro-ministro da Eslovênia - país que ocupa a Presidência rotativa da UE -, Janez Jansa, se mostrou confiante de que os irlandeses ratificarão o Tratado de Lisboa, no plebiscito que será realizado no país em 12 de junho.

Durante os eventos de hoje e ontem, destacadas personalidades se reuniram para comemorar o 60º aniversário do Congresso da Europa, e aproveitaram a oportunidade para lançarem um pedido para que os cidadãos participem da construção européia.

Como símbolo da abertura para a opinião dos cidadãos, os representantes analisaram 60 idéias para a Europa, que foram formuladas em diferentes setores da sociedade civil, e escolhidas entre 246 propostas apresentadas ao Movimento Europeu pela ocasião das celebrações.

De acordo com essas iniciativas, a Europa enfrenta no terreno político os desafios climático e energético, precisa investir nos países de origem dos imigrantes para evitar a chegada desordenada de imigrantes ilegais, e avançar no diálogo intercultural.

O Congresso da Europa reuniu-se em 1948, em Haia, presidido por Winston Churchill, o lendário "premier" britânico durante a Segunda Guerra Mundial.

Participaram do Congresso, naquela época, muitos dos "pais" da Europa unida, entre eles: Konrad Adenauer, Harold Macmillan, Salvador de Madariaga, François Mitterrand, Paul-Henri Spaak, Albert Coppé ou Altiero Spinelli.

Embora o modelo proposto naquela época nunca tenha se imposto, o fruto daqueles debates acabou se concretizando na União Européia tal qual a conhecemos hoje, uma entidade supranacional única no mundo com moeda própria e uma integração política cada vez mais estreita.

EFE mr/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG