CDU e liberais vêem nas eleições de Hesse oportunidade para refazer aliança

Berlim, 19 jan (EFE).- A União Democrata-Cristã (CDU) da chanceler alemã, Angela Merkel, e o Partido Liberal (FDP) vêem nos resultados do pleito regionais de Hesse um bom ponto de partida para retomar seu velho casamento político nas gerais de setembro e acabar com a atual aliança da Grande Coalizão.

EFE |

"Os resultados de Hesse representam um bom ponto de partida para levar à escala nacional uma coalizão que já existe nos maiores estados federados deste país", disse hoje Merkel em seu primeiro balanço pós-eleitoral.

Para Merkel a mensagem principal de Hesse, no entanto, é que a implantação de um quinto partido na escala federal como o é A Esquerda não necessariamente desbarata a aritmética eleitoral e impede as velhas coalizões, como vinha se temendo.

A Esquerda, surgida da dissidência social-democrata e dos pós-comunistas da extinta República Democrática Alemã não só foi o partido que mais dano fez nos últimos três anos ao SPD, mas indiretamente às outras três legendas que até agora costumavam a dividir sozinhas "o bolo" parlamentar.

As problemáticas relações com esse partido foram também o desencadeante destas eleições antecipadas em Hesse, onde há um ano CDU e SPD fecharam o pleito com um empate técnico.

Por causa daqueles resultados, a candidata social-democrata, Andreas Ypsilanti, optou por buscar uma coalizão com verdes e A Esquerda, rompendo assim sua promessa de não negociar com essa legenda.

Nas eleições deste domingo a CDU acabou vencendo com 37,2%, uma vitória no entanto parcial, pois não representou uma alta de três décimos frente ao pleito de 2007, quando já tinha registrado um recorde negativo. EFE ih/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG