Moscou, 5 out (EFE) - A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, expressou hoje o apoio de Washington ao Cazaquistão como principal potência da Ásia Central e obteve a promessa do país de fornecer hidrocarbonetos aos gasodutos promovidos por Estados Unidos e Europa.

Rice foi ao Cazaquistão para debater assuntos de segurança e de cooperação energética, em uma visita considerada como o desejo dos Estados Unidos de reafirmar seus compromissos com as ex-repúblicas soviéticas após o conflito na Geórgia originado com uma ofensiva militar russa.

Conflitos regionais como os de Afeganistão, Iraque e Geórgia centraram as conversas de Rice em Astana com o presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, firme aliado da Rússia que, ao mesmo tempo, procura estreitar relações com EUA, China e União Européia (UE).

Rice e Nazarbayev falaram sobre a necessidade de normalizar as esfriadas relações entre Rússia e EUA, como "fator-chave da segurança mundial", e de fortalecer a segurança regional na Ásia Central, segundo informou a Presidência cazaque às agências russas.

Também analisaram as relações bilaterais, as quais qualificaram de boas, multilaterais e com amplas perspectivas, e Rice respaldou a candidatura do Cazaquistão para presidir, em 2010, a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

No âmbito econômico, Nazarbayev, que abriu o país às companhias americanas, pediu que os investimentos cheguem não apenas ao setor energético, mas a outros, como a agricultura, telecomunicações e transporte.

Ao se reunir com o primeiro-ministro cazaque, Karim Massimov, Rice afirmou que a nova Administração dos EUA que for eleita em novembro "manterá boas e sólidas relações com o Cazaquistão, que é um importante Estado desta região".

Massimov assegurou que o "Cazaquistão segue fiel à política de multilateralismo nas provisões energéticas aos mercados mundiais" e participará dos projetos para a exportação de hidrocarbonetos da Ásia Central a nações ocidentais através de Azerbaijão e Turquia.

"Estamos conscientes do papel e lugar do Cazaquistão na região e de nossa medida de responsabilidade para garantir a segurança na Ásia Central, tanto energética quanto alimentícia", disse, segundo a agência russa "Interfax".

O compromisso cazaque é crucial para o projeto do Gasoduto Trans-Cáspio, promovido por UE e EUA, que deverá atravessar o Cáspio e ligar-se a jazidas de gás centro-asiáticas com o Azerbaijão e com o duto já existente Baku-Tbilisi-Erzerum (Turquia).

Em declarações à imprensa em Astana, Rice afirmou que os EUA não competem com outros países, como a Rússia e China, para ter acesso aos recursos de hidrocarbonetos do Cazaquistão. EFE si/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.