Cazaquistão não vai mais enviar cosmonauta ao espaço por razões econômicas

Moscou, 8 abr (EFE).- A Roscosmos, agência espacial russa, anunciou hoje que, devido a problemas econômicos, o Cazaquistão não enviará um de seus cosmonautas como membro da expedição permanente à Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês).

EFE |

Citado pela agência oficial "RIA Novosti", o diretor da Roscosmos, Anatoly Perminov, disse ter recebido "uma notificação oficial por parte da agência espacial do Cazaquistão na qual, devido a motivos econômicos, pede para suspender os preparativos para o voo de seu cosmonauta", que estava previsto para setembro.

Perminov acrescentou que a Roscosmos estudará alternativas para substituir o representa cazaque, que pode ser a incorporação de outro cosmonauta russo ou a de outro turista espacial.

O chefe do programa de voos espaciais da Roscosmos, Alexei Krasnov, declarou que, "caso seja um turista, ainda terá tempo de se preparar".

"Há um candidato, mas os preparativos técnicos desse voo ainda estão sendo discutidos", acrescentou Krasnov.

Hoje, aterrissou no Cazaquistão o módulo de descenso da nave russa "Soyuz TMA-13" com três tripulantes a bordo, entre eles o turista espacial Charles Simonyi, magnata do ramo da informática.

Americano de origem húngara e que, segundo a imprensa russa, pagou US$ 35 milhões para ir à ISS pela segunda vez, Simonyi era considerado até hoje o último turista espacial a viajar para a plataforma orbital até que uma nova "Soyuz" seja construída especialmente para fins turísticos. EFE egw/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG