Católicos e islâmicos querem rever livros escolares para evitar ofensas

Cidade do Vaticano, 26 fev (EFE).- A comissão mista para o Diálogo entre Catolicismo e Islamismo, que atualmente se encontra reunida no Vaticano, recomendou, em nota conjunta, que os livros escolares sejam revisados para eliminar possíveis ofensas às duas religiões.

EFE |

O encontro anual da comissão, formada pelo comitê permanente da Universidade Al-Azhar para o Diálogo com as Religiões Monoteístas, do Egito, e pelo Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, defendeu a "promoção de uma pedagogia e de uma cultura de paz".

Na declaração final, publicada hoje pela assessoria de comunicação do Vaticano, a comissão destaca a necessidade de "proteger a juventude do fanatismo e da violência".

Para isso, propõe que os líderes religiosos sejam "promotores da cultura da paz, especialmente quando ensinam ou pregam".

Além disso, pedem a revisão dos livros escolares "para eliminar qualquer tipo de material que possa ofender os sentimentos de qualquer crente ou que apresente interpretações errôneas de dogmas, princípios morais ou a história de outras religiões".

Os religiosos pedem aos veículos de comunicação para "terem um maior papel e responsabilidade na promoção e respeito das relações entre as diferentes confissões".

O comunicado inclui uma referência ao "sofrimento" da população no Oriente Médio, devido aos conflitos, e pede aos líderes desta região para "que utilizem, através do diálogo, os recursos do direito internacional para resolver os problemas no nome da verdade e da Justiça". EFE ccg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG