Católicos chineses lotam igrejas na missa do Natal

Pequim, 25 dez (EFE).- Milhares de católicos chineses participaram da missa de Natal nas 6 mil igrejas do país.

EFE |

A procura foi tanta que houve confusão na Catedral do Norte de Pequim, pois muita gente queria entrar no lugar e a Polícia tentou impedir a passagem dos fiéis. Com isso, muitos foram embora. Alguns lugares tiveram de distribuir senhas.

Liu Bainan, vice-presidente da Igreja Católica Patriótica da China (sob autoridade administrativa da liderança comunista) lamentou à Agência Efe que muitos perderam a segunda missa mais importante do ano.

Segundo o jornal oficial "China Daily", analistas consideram que embora dois terços dos protestantes chineses se reúnam em particular, a comemoração do Natal retornou à sociedade com força 40 anos depois das restrições impostas na Revolução Cultural.

Enquanto o número de católicos cresce lentamente na China (6 milhões oficialmente e 12 milhões de acordo com outras fontes), os protestantes seriam 40 milhões e estariam crescendo ainda mais.

Não faltaram as preces dedicadas ao papa Bento XVI, reconhecido apenas como líder espiritual por católicos chineses e a Igreja Patriótica, oficial.

É justamente essa falta de reconhecimento da liderança administrativa do papa para nomear bispos que separa Roma de Pequim, que não deseja abandonar o privilégio de dar seu sinal verde. EFE.

pc/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG