Abu Dhabi, 15 jan (EFE).- O emir do Catar, xeque Hamad Bin Khalifa Al-Thani, reiterou hoje que a chamada de seu país à realização de uma cúpula árabe extraordinária sobre a situação em Gaza, para amanhã, em Doha, segue vigente, informou hoje a agência de notícias catariana WAM.

Segundo a fonte, o emir do Catar expressou essa postura em discurso televisionado ontem à noite.

Thani explicou que quando seu país fez o pedido na segunda-feira passada, o número de vítimas palestinas era de 500 mortos, enquanto hoje passa de mil.

"Não chamamos a uma cúpula para preparar os Exércitos porque não estamos sonhando, mas entendemos nossa realidade. Mas achamos que é nosso dever tomar uma postura conjunta e decisões eficazes" sobre Gaza, afirmou o líder.

Thani pediu, além disso, que se castigue Israel perante as Justiças nacional e internacional pelos "crimes de guerra e contra a humanidade" cometidos contra o povo palestino.

Ontem, o secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, havia afirmado que não foi possível ainda chegar ao número de países necessários para a convocação de uma cúpula, já que só 14 aceitaram o pedido catariano.

Dentro da Liga Árabe, são necessários para a aprovação de uma cúpula pelo menos 15 Estados dos 22 membros. EFE hh/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.