O líder cubano, Fidel Castro, afirmou que a política do presidente Barack Obama em relação a Cuba vai perdendo a virgindade - em artigo que esfria as expectativas de mudança no confronto histórico entre os Estados Unidos e a Ilha comunista.

"Mais cedo do que tarde, a política de Obama vai perdendo sua virgindade", destacou Castro em texto publicado nesta sexta-feira na imprensa local, o terceiro em uma semana no qual critica o novo governante americano.

O líder comunista, de 82 anos, reagiu, assim, à declaração do chefe de gabinete da Casa Branca, Rahm Emanuel, que afirmou na quinta-feira que o governo permanece atento às mudanças políticas e eleitorais na comunidade cubana dos Estados Unidos.

"Os quase 12 milhões de cubanos que moram na Ilha não o interessam", afirmou Castro, afastado do poder há dois anos e meio devido a uma enfermidade.

Lamentou que Emanuel, o homem mais próximo a Obama, não queira se aprofundar na política para a Ilha. "Acho que quanto menos se fale sobre Cuba, melhor", disse o chefe de gabinete, que teve as declarações reproduzidas na coluna de Castro.

mis/cb/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.