Castrillón nega ter defendido pedófilos e decide não ir aos EUA

Bogotá, 22 abr (EFE).- O cardeal colombiano Darío Castrillón negou hoje ter defendido os criminosos que abusaram de menores e confirmou que não realizará missa neste sábado em Washington porque sua segurança não foi garantida.

EFE |

"Decidi ontem à noite que não iria. Fui informado que havia dificuldades, que não podiam dar garantias quanto a minha segurança", afirmou o cardeal em entrevista a partir de Roma à emissora colombiana "La FM".

Castrillón, que recebeu muitas críticas pela publicação de uma carta de felicitação a um bispo francês por não ter denunciado diante da administração civil um sacerdote acusado de pedofilia, tinha sido convidado a rezar no sábado em Washington uma missa em latim, a primeira que seria realizada na antiga liturgia em 50 anos.

O anúncio de sua presença, no entanto, gerou protestos nos EUA, um dos países mais ativos em denunciar casos de pedofilia por parte de sacerdotes. EFE mb/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG