Casos de pedofilia nos EUA custaram US$ 430 mi à Igreja em 2008

A Igreja Católica dos Estados Unidos desembolsou mais de US$ 430 milhões em 2008 para enfrentar casos de pedofilia envolvendo clérigos.

BBC Brasil |

A maior parte do dinheiro foi usada para compensar as vítimas, de acordo com um relatório encomendado pela Igreja, O estudo diz que foram feitas cerca de 800 novas alegações de abuso sexual de menores por membros do clero em 2008 - um aumento de 16% em relação ao ano anterior.

Quase 200 dioceses e ordens religiosas em várias partes dos Estados Unidos participaram do levantamento, que revelou que mais de 20% das vítimas tinham menos de dez anos de idade quando foram molestadas. Sete dioceses se recusaram a participar do estudo.

O relatório anual monitora o progresso na implementação da Carta de Proteção à Criança adotada por bispos americanos depois de um escândalo de pedofilia em Boston, em 2002.

O presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos, o cardeal de Chicago, Francis George, disse que a Igreja está "no caminho certo" na sua busca por proteger melhor "todas as crianças da sociedade".

No ano passado, em sua primeira visita oficial aos Estados Unidos, o papa Bento 16 criticou os bispos americanos pela maneira como trataram os escândalos de abuso sexual de menores envolvendo padres, afirmando que a resposta à crise foi algumas vezes insatisfatória.

Ao mesmo tempo, o papa colocou parte da culpa pela crise dos casos de pedofilia - pelos quais se disse "profundamente envergonhado" - na "ruptura de valores" da sociedade americana. O papa disse esperar que o que ele chamou de "momento de julgamento" possa ajudar a purificar a Igreja.

Os primeiros escândalos sobre abusos sexuais cometidos por padres nos Estados Unidos vieram a público há cerca de sete anos. Muitos alegavam casos ocorridos há décadas.

Nos últimos anos, a Igreja Católica gastou US$ 2 bilhões em indenizações para as vítimas de abusos sexuais nos Estados Unidos, mas muitos ativistas criticam o suposto acobertamento dos autores de crimes, que teriam sido transferidos para outras dioceses, em vez de denunciados de imediato.

"É mais importante ter bons padres que muitos padres", disse Bento 16 em antecipação à visita de 2008 aos Estados Unidos. "Faremos o possível para curar esta ferida."

Leia mais sobre pedofilia

    Leia tudo sobre: pedofilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG