NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O número de casos confirmados da gripe H1N1 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) chegaram a 1.003 em 20 países, disse nesta segunda-feira a chefe da OMS, Margaret Chan. Em declaração à Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) por videolink de Genebra, Chan afirmou que não há indicação de que estamos enfrentando uma situação similar à de 1918, quando uma pandemia de gripe matou milhões de pessoas.

AP
Mulheres sul-coreanas medem a temperatura de passageiros de voo com origem em Los Angeles

Agentes de saúde sul-coreanas medem a temperatura
de passageiros de voo com origem em Los Angeles

Porém, o último boletim oficial da OMS, divulgado na manhã desta segunda-feira, lista 985 casos de gripe suína em 20 países e registra 26 mortes causadas pela doença.

Em declaração à Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) por videolink de Genebra, Chan afirmou que "não há indicação de que estamos enfrentando uma situação similar à de 1918", quando uma pandemia de gripe matou milhões de pessoas.

Sem baixar a guarda

Na manhã desta segunda-feira, a OMS afirmou que os governos mundiais não devem baixar a guarda em resposta ao surto de gripe suína, pois ainda é muito cedo para dizer se o pico do surto realmente ocorreu no Estado de Veracruz, no México, onde surgiram os primeiros casos.

O alerta da organização foi feito depois que o governo mexicano anunciou que o número de casos de contaminação pela gripe suína estaria diminuindo.

No domingo, o ministro da Saúde do México, José Córdova, afirmou que o pico da atuação do vírus H1N1, causador da doença, teria ocorrido entre os dias 23 e 28 de abril. "A evolução da epidemia entrou agora em uma fase de declínio", afirmou ele, em uma entrevista coletiva.

Mas, segundo o representante da OMS Gregory Hartl, a atual "fase de atividade" do vírus pode ter ultrapassado o seu auge, mas isso não significa que ela foi encerrada. "Existe uma grande possibilidade de este vírus voltar, especialmente em épocas mais frias", afirmou Hartl.

No domingo, El Salvador confirmou seus primeiros dois casos da doença, elevando para 20 o número de países afetados. Os casos de transmissão entre pessoas foram confirmados em seis países.

( Com informações da BBC Brasil e da Reuters)

Leia também


Entenda a gripe suína

Gripe suína no Brasil

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.