Casos de gripe suína dobram na Austrália

O governo da Austrália confirmou, nesta quinta-feira, que o número de casos de gripe suína no país dobrou para mais de 100 apenas nas últimas 24 horas. Na opinião de especialistas, o rápido alastramento se deve ao navio Pacific Down, um cruzeiro que ancorou em Sydney mesmo depois de ter casos suspeitos a bordo.

BBC Brasil |

Autoridades australianas haviam permitido que os 2 mil passageiros desembarcassem no porto de Sydney mesmo com a suspeita. Mais tarde, pelo menos 20 passageiros e três funcionários foram diagnosticados com o vírus, o que, segundo especialistas, pode ter sido a razão para o aumento repentino da gripe no país.

O navio está se dirigindo à cidade de Brisbane com os passageiros em quarentena. Eles receberão assistência médica ao chegarem ao porto. Como medida de prevenção, a embarcação teve viagens futuras canceladas.

Casos moderados
Segundo a ministra da Saúde, Nicola Roxon, os casos de gripe suína são moderados, com apenas quatro pessoas hospitalizadas. Seis dos oito estados e territórios australianos possuem o vírus A(H1N1).

Segundo Roxon, mais de 10 mil doses de um antiviral foram liberados pelo governo para o Estado de Victoria, que possui mais da metade dos casos de gripe suína no país.

O governo federal solicitou também 10 milhões de doses de vacina contra a gripe, esperando distribuí-las nos próximos meses.

Por enquanto, autoridades disseram que aqueles identificados com o vírus e tratados de imediato estão se recuperando muito rápido com o auxílio dos antivirais.

Além disso, o governo australiano começou a transmitir propagandas televisivas advertindo sobre o vírus e com medidas de prevenção, incluindo dicas básicas de higiene e o que fazer no caso de manifestar sintomas da gripe.

Em entrevista à imprensa local, o presidente do serviço médico do país, John Bishop, disse que as autoridades tiveram tempo de organizar estratégias e começar preparações para lidar com a gripe por conta do alastramento tardio do vírus no país.

Alastramento
Apenas no estado de Victoria, foram 19 novos casos em poucas horas com pessoas com idade entre seis e 44 anos, incluindo 14 estudantes mirins. Algumas escolas em Melbourne foram fechadas, enquanto outras fornecem explicações sobre como prevenir a doença aos alunos.

Alguns especialistas temem que a gripe possa se transformar em epidemia no país, afetando até 25% da população.

Cerca de 20 comissários de bordo da companhia aérea australiana Qantas que tiveram contato com vítimas da gripe durante voos estão em quarentena por precaução, assim como outras centenas de australianos.

Em todo o mundo, cerca de 48 países foram afetados com o vírus, e mais de 13 mil pessoas foram contaminadas pela gripe, que contabiliza 100 mortes até o momento.

Os sintomas da influenza A (H1N1) são similares aos de gripe comuns, incluindo febre, tosse, dor de cabeça, de garganta, dores no corpo e corrimento nasal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG