Casos de gripe H1N1 no Chile vão a 313; Argentina tem 131

SANTIAGO/BUENOS AIRES (Reuters) - O Chile registrou nesta segunda-feira 37 novos casos confirmados da gripe H1N1, elevando o total de contaminados no país para 313, dos quais três permanecem em estado grave. Na Argentina, o número de casos foi a 131 com 16 novas confirmações. O Chile é o país com mais casos confirmados da nova gripe na América do Sul e espera-se que os números continuem subindo em meio à queda nas temperaturas pela chegada do inverno.

Reuters |

Em seu relatório diário, o Ministério da Saúde chileno disse que a maior parte dos contagiados, 218, foram registrados na região metropolitana, onde se localiza a capital, Santiago.

Também nesta segunda-feira, a Argentina registrou 16 novos casos da gripe H1N1, elevando para 131 o número de infectados no país, segundo o Ministério da Saúde.

A Argentina mantém 441 amostras em estudo.

O governo resolveu suspender as aulas em várias escolas argentinas, onde ocorreram cerca de 90 por cento dos contágios, e ordenou a análise do falecimento de uma jovem, que morreu vítima de infecção respiratória.

Até agora, cerca de 17.500 pessoas foram confirmadas como infectadas pelo vírus H1N1 em 64 países, causando a morte de mais de uma centena, principalmente no México. No Brasil, há 21 casos confirmados.

(Reportagem de Rodrigo Martínez em Santiago e Damián Wroclavsky em Buenos Aires)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG