Casos de gripe H1N1 na Argentina sobem para 343

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina confirmou nesta quinta-feira mais 62 novos casos da gripe H1N1, o que leva o país a registrar um total de 343 infectados, no momento em que a Organização Mundial da Saúde elevou seu alerta ao nível máximo, indicando que uma pandemia está se desenvolvendo. A OMS declarou nesta quinta-feira a primeira pandemia de gripe desde 1968, o que implica que a doença está se propagando geograficamente.

Reuters |

A nova gripe, que surgiu em abril no México e nos Estados Unidos, pode ser tratada com os medicamentos antivirais oseltavimir.

Até agora foram relatados 28.744 casos da gripe em 74 países, com 144 mortes confirmadas, segundo a contagem mais recente da OMS.

Na Argentina, onde ainda não foram registrados mortos, os casos de gripe levaram dezenas de escolas a serem fechadas, enquanto hospitais públicos e privados estão com consultórios lotados, uma vez que o frio que chega com o inverno favorece a propagação do vírus.

(Reportagem de Lucas Bergman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG