Tegucigalpa, 9 jun (EFE).- Os casos de gripe em Honduras subiram para 89, após a confirmação de 55 pacientes infectados, mas não há mortos por causa da doença, informou hoje o ministro da Saúde, Carlos Aguilar.

Os novos casos foram confirmados no laboratório do Ministério da Saúde e correspondem ao período de 1º a 8 de junho, disse o funcionário, em declarações à rádio "HRN" de Tegucigalpa.

Aguilar disse que "não é que haja uma explosão de casos, mas agora temos um diagnóstico rápido" da doença.

Todos os pacientes "se recuperaram", exceto um, que tem outros problemas de saúde "preexistentes", disse.

A maioria de casos (70) corresponde a San Pedro Sula (norte) e localidades divisórias como La Lima, Puerto Cortés, Choloma, Chamelecón e Villanueva, segundo os registros do Ministério da Saúde.

Os outros casos são de Tegucigalpa e outras zonas.

O ministro da Saúde hondurenho ressaltou que, "da mesma forma que outros países", em Honduras, a gripe suína teve "um impacto muito leve no estado geral das pessoas" afetadas.

As autoridades sanitárias hondurenhas manterão as medidas preventivas e de controle de entrada de passageiros ao país pelas vias aérea, terrestre e marítima, segundo Aguilar.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE lam/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.