Buenos Aires, 5 jun (EFE).- O Governo da Argentina informou hoje que foram detectados 11 novos casos da gripe suína no país, o que eleva para 174 o número de pessoas afetadas pela doença em território argentino.

A grande maioria dos pacientes é composta de jovens de menos de 14 anos que pegaram a doença em escolas de Buenos Aires e sua periferia, a região mais afetada do país, explicou hoje o chefe do gabinete argentino, Sergio Massa, durante uma entrevista coletiva.

Pelo menos 20 centros de ensino de Buenos Aires e de sua populosa região metropolitana permanecem fechados total ou parcialmente para evitar uma maior expansão da gripe.

As autoridades argentinas ratificaram que não suspenderão as aulas no país nem anteciparão as férias de inverno como forma de prevenção ao avanço da doença.

Massa anunciou que o Governo argentino destinará 40 milhões de pesos (US$ 10,8 milhões) "para aprofundar o trabalho que as províncias têm que fazer com o objetivo de garantir a maior quantidade de recursos para as tarefas de prevenção" contra o vírus A(H1N1).

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE ms/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.