Casos confirmados e suspeitos da gripe suína no mundo

A gripe suína, que provocou 103 mortes no México (20 confirmadas), se espalha pelo restante do planeta, com casos confirmados nos Estados Unidos, Canadá e Espanha e suspeitos no Brasil, Colômbia, Nova Zelândia, Israel, Austrália, Suíça, Itália e Suécia.

AFP |

A seguir os casos confirmados e suspeitos desde 24 de abril:

MÉXICO: epicentro da epidemia, o ministro da Saúde, José Angel Córdova, anunciou no domingo 103 mortes "prováveis", incluindo 20 confirmadas. O país registra 1.614 casos, com 400 pessoas hospitalizadas. O governo da Cidade do México, onde vivem 20 milhões de pessoas, suspendeu as atividades nas escolas e universidades, assim como os espetáculos, partidas de futebol - disputadas com portões fechados - e até as missas dominicais.

ESTADOS UNIDOS: 20 casos confirmados, sendo oito estudantes de Nova York, sete pessoas na Califórnia, duas no Texas, duas no Kansas e uma em Ohio. Washington declarou estado de emergência sanitária e anunciou exames em pessoas que chegaram ao país procedentes de países afetados pelo vírus. As autoridades advertiram para a possibilidade de mais casos.

CANADÁ: o país confirmou seis casos de gripe suína, quatro na Nova Escócia e dois na Columbia Britânica. São estudantes que visitaram a península de Yucatán. São casos benignos com sintomas moderados. As autoridades acreditam que serão registrados mais casos.

ESPANHA: a ministra da Saúde, Trinidad Jiménez, anunciou nesta segunda-feira um caso de gripe suína em um homem que viajou ao México, no primeiro infectado confirmado na Europa. O país tem 20 casos suspeitos.

BRASIL: um homem de 24 anos foi internado no sábado em um centro especializado em infecções de São Paulo pelo temor de ter contraído a gripe suína durante uma viagem ao México.

COLÕMBIA: as autoridades colocaram sob vigilância nove pessoas que desembarcaram em Bogotá procedentes do México com sintomas de gripe. O governo reforçou os controles nos portos e aeroportos.

SUÍÇA: cinco suíços apresentaram sintomas de gripe ao voltar de uma viagem ao México e são submetidos a exames.

DINAMARCA: cinco pessoas que visitaram o México e o sul dos Estados Unidos, sob suspeita, estão em observação em dois hospitais.

GRÃ-BRETANHA: duas pessoas que retornaram na terça-feira do México foram internadas no domingo na Escócia por precaução.

NOVA ZELÂNDIA: nove estudantes secundários e um professor, que apresentam os sintomas da doença desde que retornaram de uma viagem de três semanas ao México, provavelmente contraíram a gripe suína, mas o diagnóstico depende de confirmação.

Os estudantes integravam um grupo de 25 pessoas de um instituto de Auckland que foram colocadas em quarentena no sábado na Nova Zelândia ao retorna de férias no México.

ISRAEL: um israelense foi internado ao voltar do México por suspeitas de infecção com o vírus da gripe suína. Os primeiros exames clínicos, no entanto, indicam que o paciente não parece estar infectado.

SUÉCIA: cinco pessoas estão sendo examinadas, segundo o Instituto Sueco para o Controle de Doenças Infecciosas.

HONG KONG: uma mulher que retornou dos Estados Unidos com sintomas da gripe suína foi hospitalizada para exames.

bur/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG