rebatizada de gripe A H1N1) confirmados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) atingiu os 2,371 mil em 24 países, incluindo 44 mortos, segundo os últimos números divulgados pelo órgão organismo." / rebatizada de gripe A H1N1) confirmados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) atingiu os 2,371 mil em 24 países, incluindo 44 mortos, segundo os últimos números divulgados pelo órgão organismo." /

Casos confirmados de gripe são 2,371 mil, segundo últimos dados da OMS

Genebra - O número de casos de gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1) confirmados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) atingiu os 2,371 mil em 24 países, incluindo 44 mortos, segundo os últimos números divulgados pelo órgão organismo.

EFE |

  • Saiba mais: tire suas dúvidas sobre a "gripe suína"
  • Está nas áreas atingidas? Mande seu relato ao Minha Notícia
  • Saiba quais os sintomas e as recomendações do Ministério da Saúde
  • Brasil confirma primeiros casos de "gripe suína" 
  • O México informou sobre 1,112 mil casos do novo vírus gripal confirmados em laboratório, incluindo 42 mortes, diz a OMS.

    Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados.

    Os Estados Unidos, acrescentou, reportou a infecção em 896 pessoas (incluindo duas mortes), 254 mais que no relatório da OMS divulgado algumas horas antes.

    O terceiro lugar por número de casos é ocupado pelo Canadá, com 201 pessoas afetadas.

    Na Europa, a Espanha apresenta o maior número de doentes (81), seguida do Reino Unido (32).

    Em seguida vem Alemanha (10), Nova Zelândia (5), França (5), Israel (6), El Salvador (2), Itália (5), Áustria (1), Hong Kong (1), Colômbia (1), Costa Rica (1), Guatemala (1), Dinamarca (1), Irlanda (1), Holanda (2), Coreia do Sul (2), Polônia (1), Portugal (1), Suécia (1) e Suíça (1).

    A organização sanitária repetiu que não recomenda restringir as viagens por causa deste surto de gripe, mas assinala que as pessoas doentes com viagens programados deveriam atrasá-las, enquanto às pessoas que apresentam sintomas gripais após uma viagem lhes pediu para buscar atendimento médico.

    "Estas recomendações constituem medidas de precaução que podem limitar a propagação de muitas doenças transmissíveis, incluindo a gripe", diz a Organização.

    Leia também:

    Entenda a "gripe suína"

    Leia mais sobre: gripe suína

      Leia tudo sobre: gripe suína

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG