Caso Maddie: justiça impede a venda do livro de ex-investigador

A justiça portuguesa ordenou nesta quarta-feira a suspensão da venda do livro do ex-policial Gonçalo Amaral, A Verdade sobre a mentira, dedicado ao desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann, anunciou a advogada dos pais da menina.

AFP |

Esta decisão da câmara civil do tribunal de Lisboa responde a uma queixa apresentada pelos pais da criança, Gerry e Kate McCann, destacou Isabel Duarte.

Em seu livro, que está sendo adaptado para a televisão, o ex-policial afirma que a criança, desaparecida aos 3 anos de idade em maio de 2007 no sul de Portugal, morreu e que seus pais podem ter escondido seu corpo.

Esta hipótese foi usada pelo ex-inspetor chefe para justificar o indiciamento de Kate e Gerry McCan em setembro de 2007.

Um mês depois, Amaral foi afastado da investigação e, desde então, o casal McCann foi inocentado pela justiça portuguesa, que encerrou o caso.

Em sua decisão, o tribunal proibiu os editores e o autor da "A verdade sobre a mentira" de citar, comentar ou analisar qualquer trecho do livro ou do vídeo que defende a tese da morte ou da ocultação do corpo da pequena Madeleine.

alc-tsc/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG