Caso de "pole dancer" é a mais recente controvérsia de Berlusconi

Jantar com brasileiras teve repercussão internacional; em 2009, premiê italiano foi acusado de manter relações com adolescentes

iG São Paulo |

A festa privada em que Silvio Berlusconi, de 73 anos, participou na segunda-feira com seis dançarinas brasileiras é a mais recente controvérsia do primeiro-ministro italiano, que tem um amplo história de escândalos. O jantar incluiu uma apresentação da sensual "pole dance" (dança do poste), que ficou famosa na novela "Duas Caras", da Rede Globo, com a atriz Flávia Alessandra.

Por meio de uma nota, o governo italiano negou que o premiê tenha participado da festa, que foi revelada na edição de quinta-feira do jornal O Estado de S.Paulo. Segundo a nota, "foi organizado um breve espetáculo de folclore típico com a participação de alguns artistas brasileiros".

No entanto, a dançarina Alexandra Valença, de 28 anos, confirmou ao iG por telefone que dançou para o político em sua suíte no hotel Tivoli São Paulo Mofarrej. Alexandra , que ganhou R$ 2 mil pela apresentação, é especialista em pole dance, e foi a responsável pelas aulas da Flávia Alessandra nas cenas da novela da Globo.

O caso divulgado pela imprensa brasileira teve repercussão internacional, principalmente na Itália. No Corrieri Della Sera, a história foi publicada na quinta-feira com o desmentido do governo sob o título "Berlusconi no Brasil faz festa com seis bailarinas em hotel".

Com título similar - "Berlusconi no Brasil: noite com seis bailarinas" - ballerine", o La Reppublica também divulgou a história, dando os mesmos detalhes veiculados no Brasil. O La Stampa escreveU: "Festa no Brasil com as bailarinas: a novela da noite de Berlusconi".

Reprodução
Patrizia D'Addario
Além dos diários italianos, o caso também foi repercutido pelo espanhol El País, pelo britânico Daily Telegraph e pelo argentino Clarín. 

Escândalo

Em 2009, Berlusconi enfrentou queda de popularidade e pressão para renunciar por causa de escândalos sexuais que incluíram acusações de que ele havia mantido relações com adolescentes e prostitutas de luxo. Em resposta às denúncias, em 22 de julho ele disse "não sou nenhum santo" e se comprometeu a cumprir seu mandato até o fim, em 2013.

Na época, o jornal La Reppublica e a revista semanal L'Espresso publicaram em seus sites gravações de supostos diálogos do premiê italiano com a prostituta Patrizia D'Addario. Segundo Patrizia, ela e mais quatro mulheres teriam recebido dinheiro para participar de festas na casa do premiê em Roma.

"Há milhares de garotas bonitas e empreendedoras por aí", disse o primeiro-ministro. "Não sou um santo, todos sabem. Espero que o La Repubblica compreenda também", afirmou, referindo-se ao diário, que liderou pedidos de investigação sobre sua vida particular.

O escândalo ocorreu depois de sua mulher, Veronica, ter apresentado em maio um pedido de divórcio, desencadeando uma série de revelações sobre sua vida particular.

"Mais bonita que inteligente"

Em outubro de 2009, Quase cem mil mulheres na Itália participaram de um abaixo-assinado em protesto contra declarações do primeiro-ministro Silvio Berlusconi, acusando-o de machismo. Berlusconi disse durante um programa de televisão que a política de oposição Rosy Bindi, de 58 anos, era "mais bonita que inteligente". O premiê italiano disse depois que seu comentário foi uma piada.

Rosy, uma mulher de óculos e visual conservador, era a convidada de um talk-show noturno da televisão italiana que discutia justamente o premiê Silvio Berlusconi. Quando Berlusconi se juntou à discussão, ele lançou seu ataque contra a oposicionista, afirmando que ela era "mais bonita que inteligente", um comentário encarado como uma ironia que visava atingir a aparência e o intelecto da política.

Uma senadora, Patrizia Bugnano, chamou o primeiro-ministro de "machista" e acrescentou que "alguém deveria dizer a Berlusconi que ele não é nenhum George Clooney".

*Com EFE, BBC, Agência Estado e reportagem de Carina Matos, iG São Paulo

    Leia tudo sobre: pole danceberlusconi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG