Caso da maleta: empresário venezuelano é condenado a quatro anos de prisão

Uma juíza americana condenou nesta segunda-feira a quatro anos de prisão o venezuelano Franklin Durán, acusado de conspiração e de atuar como agente ilegal da Venezuela para encobrir um escândalo envolvendo o governo de Hugo Chávez, que teria enviado fundos para financiar a campanha presidencial de Cristina Kirchner na Argentina.

AFP |

Durán, de 41 anos, fez fortuna no mundo dos negócios com a administração Chávez. Ao todo, foi condenado a 48 meses de prisão pelas duas acusações, além de três anos de liberdade condicional e uma multa de 175.000 dólares.

jco/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG