Caso da mala: uruguaio a serviço de Chávez condenado a 34 meses

Uma juíza americana condenou nesta segunda-feira, a dois anos e 10 meses de prisão, o uruguaio Rodolfo Wanseele Paciello, mandado aos Estados Unidos pelo governo de Hugo Chávez para abafar o caso da mala de dinheiro enviada da Venezuela à Argentina.

AFP |

A juíza de Miami Joan Lenard considerou que Wanseele Paciello teve um papel importante na manobra para "abafar" o caso, que envolveu outros três venezuelanos, já condenados por conspiração, por tentar ocultar a origem e o destino do dinheiro.

A juíza também condenou Paciello a outros 3 anos de liberdade condicional, e lembrou que o réu deu cobertura ao agente de inteligência Canchica Gómez, enviado da Venezuela a Miami para ocultar o escândalo.

jco/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG