Caso da mala: advogado do governo Chávez é condenado a 2 anos de prisão

Uma juíza americana condenou nesta segunda-feira, a dois anos de prisão, o advogado venezuelano acusado de atuar em Miami como agente do governo de Hugo Chávez para abafar o escândalo da mala com dinheiro supostamente enviada por Caracas a então candidata à presidência da Argentina Cristina Kirchner.

AFP |

O advogado Moisés Maiónica, que foi contratado pela Direção de Inteligência da Venezuela (Disip) para abafar o caso, já tinha se declarado culpado, o que levou a juíza federal Joan Lenard a determinar uma forte redução da pena por sua "colaboração excepcional".

Maiónica era acusado pela Justiça americana de atuar como agente ilegal de um governo estrangeiro e de conspiração, e enfrentava uma pena de até 15 anos de prisão.

O advogado foi condenado ainda a uma multa de 25 mil dólares, e a dois anos de liberdade vigiada.

jco/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG