Casal que invadiu jantar na Casa Branca faz silêncio no Congresso

Washington, 20 jan (EFE).- O casal Tareq e Michaele Salahi, que conseguiu entrar em um jantar de Estado na Casa Branca sem convite em novembro, recorreu hoje no Congresso dos Estados Unidos à Quinta Emenda da Constituição para não fazer declarações.

EFE |

Os Salahi estiveram em uma audiência da Comissão de Segurança Nacional da Câmara de Representantes, que investiga o incidente de 24 de novembro e as falhas do serviço secreto.

"Aconselhado pelo meu advogado, com todo respeito uso meu direito de permanecer em silêncio e não responder a suas perguntas", disse em várias ocasiões Tareq Salahi, enquanto Michaele permanecia calada.

A troca entre os Salahi, que se negavam a responder, e os legisladores, que insistiam com as perguntas, chegou a arrancar risadas do público na audiência.

O casal já tinha se recusado a ir a uma audiência programada para 3 de dezembro, mas os legisladores usaram uma ordem judicial para, desta vez, obrigá-los a comparecer.

Os Salahi, que segundo a Casa Branca não tinham convite, conseguiram burlar as medidas de segurança e entraram no jantar de Estado em honra do primeiro-ministro da Índia.

Já no evento, conseguiram ser fotografados e conversaram com o presidente Barack Obama, o vice Joseph Biden e o chefe de Gabinete da Casa Branca, Rahm Emmanuel.

O casal disse que já entregou a membros da comissão todos os documentos pertinentes para a investigação e que seu advogado está disposto a se reunir a portas fechadas.

Embora o Governo não tenha tomado uma decisão, os Salahi podem enfrentar acusações por fazerem declarações falsas às autoridades federais ou mentir para entrar em uma propriedade do Governo federal. EFE mp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG