Casal que adotou filha de desaparecidos durante ditadura argentina é condenado

Os pais que se apropriaram da filha de um casal de desaparecidos durante a ditadura argentina foram condenados nesta sexta-feira a oito e sete anos de prisão, após um julgamento histórico promovido por María Eugenia Sampallo Barragán, a filha adotada.

AFP |

O tribunal condenou María Cristina Gómez Pinto, 60 anos, e Osvaldo Rivas, 65, por "retenção e ocultamento de menor", decretando penas de oito e sete anos, respectivamente.

Além disso, o ex-capitão do Exército José Berthier, 60 anos, foi condenado a 10 anos de prisão por co-autoria dos mesmos crimes no caso.

O tribunal ordenou ainda a destruição do Documento Nacional de Identidade da filha adotada, hoje com 30 anos, que estava em nome de Eugenia Violeta Rivas.

ls/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG