Casal é preso na Índia por decapitar filho de vizinho em ritual religioso

A polícia indiana deteve nesta terça-feira um casal acusado de ter sacrificado em um templo um menino de três anos, filho de seus vizinhos, durante uma cerimônia de bruxaria com a qual supostamente esperavam ter um filho, informou nesta terça-feira uma fonte policial.

EFE |

O fato ocorreu em um templo do distrito de Kanshiram Nagar, situado no Estado de Uttar, norte do país, segundo informou a fonte à agência indiana "Ians".

"É um ato truculento de sacrifício. Ompal (o nome do menino) foi encontrado decapitado em um templo com uma de suas mãos cortadas em pedaços", disse à imprensa indiana o inspetor de polícia M. C. Gangwar.

Segundo a polícia, o casal de detidos admitiu ter sacrificado o menino, seguindo instruções de um homem "autoproclamado deus", que lhes assegurou que teriam um bebê se sacrificassem uma criança.

Nas zonas rurais indianas, milhares de curandeiros, bruxos e xamãs aproveitam as superstições de uma população empobrecida e sem acesso à educação para ganhar a vida.

Os Estados mais pobres registram, além disso, frequentes casos de acusações de magia negra e caças de bruxas, que ocasionam em alguns casos de humilhantes desfiles públicos ou até assassinato das vítimas.

Embora a polícia já tenha iniciado a busca do homem que influenciou o casal a realizar a decapitação da criança, em muitos casos os "doutores em bruxaria" conseguem escapar, pois convencem os aldeões a não os denunciar, sob ameaça de praticar magia negra.

Leia mais sobre Índia

    Leia tudo sobre: índia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG