Casal de britânicos contrai gripe suína em lua-de-mel em Cancún

Um casal de escoceses que acaba de voltar de sua lua-de-mel em Cancún, no México, foi nomeado nesta terça-feira como sendo os primeiros casos confirmados da gripe suína na Grã-Bretanha. Iain e Dawn Askham, do vilarejo de Polmont, estão recebendo tratamento com medicamentos antivirais em uma ala isolada de um hospital na Escócia.

BBC Brasil |

Segundo os médicos, os dois estão se recuperando bem e um deles deve receber alta ainda esta semana.

Outras sete pessoas que estiveram em contato pessoalmente com o casal após sua volta apresentaram sintomas de gripe leve, mas estão sendo monitoradas.

Ainda nesta terça-feira, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, afirmou que a Grã-Bretanha é um dos países melhor preparados para combater a gripe suína.

'Preparados'

Em pronunciamento no Parlamento, Brown afirmou que seu governo vai tomar "todas as medidas necessárias" para impedir que a doença se espalhe.

"Posso assegurá-los de que há muitos anos vínhamos nos preparando para este tipo de situação", afirmou.

O ministro da Saúde britânico, Alan Johnson, disse que o governo propôs utilizar todo seu estoque de medicamentos antivirais para tratar pacientes que apresentem os sintomas da gripe suína, caso o vírus da doença comece a se espalhar pelo país.

Segundo Johnson, outros 14 possíveis casos estão sendo investigados, mas que todos eles estão bem o suficiente para serem observadas fora dos hospitais.

O Ministério das Relações Exteriores britânico aconselhou a população a não viajar para o México, exceto em caso de extrema necessidade.

Além disso, duas grandes operadoras britânicas de voos charters cancelaram seus voos para o país latino-americano e disseram que vão enviar aviões apenas para repatriar turistas britânicos que já estejam no México.

Mas a British Airways, que realiza quatro voos semanais para a Cidade do México, disse que não vai cancelá-los.

Alerta

A Organização Mundial de Saúde (OMS) elevou seu nível de alerta para 4 - dois passos antes de declarar uma pandemia.

O nível 4 significa que o vírus está apresentando consistentemente a capacidade de passar de humanos para humanos, e pode provocar surtos em uma comunidade.

O diretor-geral-assistente da OMS Keiji Fukuda afirmou nesta terça-feira que o vírus da gripe suína já se espalhou o suficiente para ser contido, e alertou que os países devem se concentrar em tentar implementar medidas para proteger seus habitantes.

A OMS anunciou que 73 casos foram confirmados por testes em laboratório, sendo 40 nos Estados Unidos, 20 no México, seis no Canadá, três na Nova Zelândia e um na Espanha.

Exames estão sendo realizados em pacientes no Brasil, na Austrália, em Israel e na Coréia do Sul, suspeitos de terem contraído a doença após visitarem o México.

Em quase todos os casos da doença fora do México, as pessoas afetadas apresentaram sintomas leves e se recuperaram completamente.

O número de mortes provavelmente causadas pela doença no país aumentou para 152.

Leia também:

Entenda a gripe suína:

Gripe suína no Brasil

Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG