Moscou, 11 ago (EFE).- Um casal de ativistas chechenos, que tinha sido sequestrado na segunda-feira, foram assassinados, informou hoje a Polícia da república russa da Chechênia.

"Os corpos sem vida dos ativistas foram encontrados com várias marcas de tiros no porta-malas do carro, perto de um hospital na localidade de Chernorieche", afirmou um porta-voz da Polícia chechena, segundo as agências russas.

Os assassinatos da diretora da ONG Spasiom Pokolenije (Salvemos a geração), Zarema Sadulayeva, e de seu marido, Alik Zhabrailov, foram confirmados pela organização de direitos humanos Memorial, cuja ativista Natalia Estemirova também foi assassinada, em 15 de julho, no Cáucaso.

A Procuradoria Geral russa enviou à área o chefe do comitê de investigação, Aleksandr Bastrikin, para esclarecer o ocorrido.

Os ativistas, cuja organização oferecia ajuda médica e psicológica aos menores de idade vítimas da guerra e da violência na Chechênia, foram sequestrados na segunda-feira no escritório de sua ONG na capital chechena, Grozni. EFE io/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.