Os pais de um menino de cinco anos que morreu por causas naturais pularam de um penhasco na Grã-Bretanha com o corpo do garoto em uma mochila, de acordo com a polícia local. Uma patrulha da guarda costeira avistou inicialmente dois corpos a 120 metros do topo do penhasco em Beachy Head, no sul da Inglaterra, na noite de domingo.

Na segunda-feira, as autoridades localizaram a mochila com o corpo da criança e uma outra, mais longe, com brinquedos.

Um furgão foi encontrado em um estacionamento a cerca de 180 metros da ponta do penhasco e levado para exame pericial.

Operação dolorosa
De acordo com a polícia, o menino Sam Puttick - que sofria de meningite - havia morrido em casa, na sexta-feira. O garoto de cinco anos era tetraplégico desde 2005, quando foi vítima de um acidente de carro.

Os policiais que investigaram o caso afirmam não ter dúvidas de que os pais do menino, Neil e Kazumi Puttick, se suicidaram no penhasco após a morte do filho.

O chefe dos inspetores, Dick Coates, disse que a operação foi dolorosa para as equipes de resgate.

"Recuperar corpos do pé de penhascos sempre é traumático, mas, com uma criança envolvida, fica muito mais delicado para as pessoas que estão trabalhando nisso", afirmou.

As escarpas de Beachy Head têm uma altura de até 180 metros e são um local conhecido pela incidência de suicídios.

De acordo com a Guarda Costeira de Eastbourne, cerca de 20 pessoas saltam para a morte das escarpas da área a cada ano.

Em 2004, uma equipe foi organizada para dar aconselhamento religioso para pessoas no local em uma tentativa de evitar novos suicídios.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.