Casa de Joseph Fritzl será demolida na Áustria

Sem atrair compradores, imóvel onde pai manteve filha presa por 24 anos será posto abaixo, diz prefeito da cidade

BBC Brasil |

selo

 A casa em que Josef Fritzl manteve sua filha em cativeiro por 24 anos, em uma das histórias que escandalizaram a Áustria e o mundo, será demolida, segundo relatos da imprensa austríaca.

A residência em Amstetten, no norte do país, ainda não tem data para ser implodida, mas o prefeito da cidade, Herbert Katzengruber, já disse que prefere destruir o edifício no calar da noite, longe da atenção da mídia.

O porão do imóvel foi o palco de uma história de horror que escandalizou a Áustria em 2008, quando foi descoberta. Joseph Fritzl, mencionado na imprensa local como "monstro", manteve sua própria filha em cativeiro durante 24 anos e teve sete filhos com ela.

A correspondente da BBC em Viena, Bethany Bell, disse que o caso chocou a Áustria e fez da residência uma espécie de casa assombrada, cuja história tem afastado compradores em potencial.

O pai, de 74 anos, foi condenado à prisão perpétua em março de 2009 por incesto, estupro, escravidão e assassinato, por negligência, de uma de suas filhas geradas pelo incesto.

A mulher que viveu todo esse tempo aprisionada, hoje com mais de 40 anos, tem recebido terapia com as filhas, mas não há detalhes oficiais sobre o seu estado de saúde.

Em uma entrevista recente na prisão, Fritzl disse que nunca recebeu visitas da esposa, Rosemarie, nem qualquer de seus 13 filhos. Ele culpou as autoridades por esse fato, e disse ter certeza de que Rosemarie ainda o ama. Ao jornal alemão Bild, o austríaco disse que sonha com a liberdade e que quer, no futuro, cuidar da esposa.

    Leia tudo sobre: casajosef fritzlfilhaprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG