Casa de ex-chefe de banco britânico é alvo de vândalos

LONDRES (Reuters) - Vândalos quebraram janelas na quarta-feira na casa do ex-chefe de um banco britânico que provocou indignação pública quando recusou-se a desistir de sua imensa pensão após o governo socorrer seu banco. Fred Goodwin, ex-executivo-chefe do Royal Bank of Scotland, deixou o cargo em outubro do ano passado com uma pensão anual de aproximadamente 700 mil libras esterlinas (1,03 milhão de dólares) após o governo ter salvado o banco.

Reuters |

Depois do incidente, um grupo enviou e-mails a jornais locais assumindo a responsabilidade pelo ataque.

"Nós estamos furiosos com o fato de que as pessoas ricas, como ele, estão recebendo enormes quantias de dinheiro, e vivendo no luxo, enquanto as pessoas comuns ficam desempregadas, desamparadas e desabrigadas", disse a mensagem.

"Isto é um crime. Chefes de bancos deveriam ser presos. Isso é só o começo."

A recusa de Goodwin em devolver a pensão provocou uma revolta pública e política. O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, descreveu o pagamento como "inaceitável" e o governo disse que estava ponderando ações legais para pegar o dinheiro de volta.

A polícia em Edimburgo disse que a grande casa de Goodwin foi atacada no início da manhã. Ninguém foi preso. Um porta-voz não disse se Goodwin e sua família estavam na casa naquele momento.

As janelas do terceiro andar estavam quebradas, assim como as janelas traseiras do carro e a janela do passageiro da Mercedes S600 estacionada na rua, de acordo com um jornalista da BBC.

Goodwin, de 50 anos, evita chamar atenção desde que os detalhes sobre sua pensão surgiram no mês passado. Ele tem sido criticado por políticos de todos os partidos e difamado na mídia por ter recebido o grande pagamento descrito pelos críticos como uma "recompensa pelo fracasso".

Manifestantes contrários ao capitalismo estão planejando um protesto em Londres na próxima semana perto da reunião do G20 com líderes mundiais, com panfletos com os dizeres "bombardeiem os bancos", circulado pela Internet.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG