Washington, 13 nov (EFE).- A Casa Branca reiterou hoje que o pacote de resgate do setor financeiro não foi pensado para ajudar os fabricantes de automóveis americanos, como querem alguns congressistas democratas.

Um porta-voz da Casa Branca afirmou que o Congresso aprovou em setembro o pacote para ajudar o setor financeiro e facilitar que cidadãos e empresas tenham acesso a créditos, não para resgatar Detroit, onde se concentram as principais montadoras de automóveis.

Nos últimos dias, os líderes democratas no Congresso assim como pessoas próximas ao presidente eleito dos EUA, Barack Obama, expressaram a necessidade de que o setor do automóvel tenha acesso à parte dos US$ 700 bilhões do pacote de resgate.

O próprio Obama deixou clara sua posição de que o setor precisa de ajuda federal de forma urgente, durante a reunião que manteve na segunda-feira o presidente George W. Bush.

Ontem, o secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, já havia se negado a estender o plano de resgate ao setor automobilístico.

EFE crd/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.