Casa Branca minimiza rearmamento anunciado pela Rússia

Washington, 17 mar (EFE).- A Casa Branca minimizou hoje a importância dada ao anúncio do presidente russo, Dmitri Medvedev, de que seu país começará a se rearmar fortemente a partir de 2011, e disse que tal declaração é simplesmente para o consumo interno da Rússia.

EFE |

Em sua entrevista coletiva diária, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que o presidente americano, Barack Obama, quer muito se reunir com Medvedev em abril, quando os dois se encontrarão na cúpula do G20, em Londres.

As declarações de Medvedev, que atribuiu o rearmamento russo à expansão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em direção a suas fronteiras, foram feitas "mais para consumo interno", declarou Gibbs.

A Aliança Atlântica, acrescentou o porta-voz, é uma organização de defesa coletiva, e "pensar que ela representa uma ameaça ofensiva é simplesmente um erro".

A Otan, lembrou, continua sua colaboração com Moscou em temas como a luta contra o terrorismo e a proliferação nuclear.

Nesta terça, Medvedev afirmou que "a partir de 2011 terá início o rearmamento em grande escala do Exército e da Marinha" russa, já que a Otan não desiste de tentar ampliar suas infraestruturas militares junto às fronteiras da Rússia. EFE mv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG