Casa Branca evita falar sobre hábito de Obama de fumar

Washington, 12 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu que abandonaria seu hábito de fumar quando chegasse à Casa Branca, mas no momento de confirmar se isso aconteceu, seu porta-voz se limita a se esquivar do assunto.

EFE |

Obama criticou muito hoje a indústria do tabaco e os efeitos nocivos do cigarro em declarações no jardim da Casa Branca, depois de o Congresso aprovar uma medida que deixa nas mãos do Governo o controle desse setor.

No entanto, o presidente americano não comentou sobre sua dependência, seja no passado ou no presente.

Em sua entrevista coletiva habitual, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, também não falou sobre o assunto, e indicou apenas que Obama continua tendo de lutar contra sua dependência da nicotina.

Segundo o porta-voz, a resposta de Obama à pergunta se ele continua fumando seria de que a luta contra a dependência é algo que dura toda a vida.

Gibbs confirmou que o presidente americano continua, como fez durante a campanha, consumindo chicletes de nicotina para combater o vício.

"Esta manhã o vi mastigando chicletes, mas não me atreveria a dizer se eram de nicotina", indicou.

No passado, Obama se comentou sobre a dificuldade de deixar de fumar. Durante a campanha eleitoral, frequentemente era visto mastigando chicletes de nicotina.

Após vencer as eleições presidenciais, disse que tinha prometido a sua mulher, Michelle, que não fumaria dentro da Casa Branca, onde desde os tempos de Bill Clinton (1993-2001) o consumo de tabaco é proibido. EFE mv/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG